segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Programa "Apetece-me"


Divulgou ainda o programa educativo “Apetece-me” que é uma iniciativa da Nestlé Portugal e faz chegar às escolas informação sobre os temas: Alimentação, Nutrição, Saúde e Bem-Estar.
A Nestlé Portugal, consciente do papel que tem a desempenhar na criação de hábitos alimentares que proporcionem às novas gerações um melhor estado de saúde e bem-estar, desenvolveu um conjunto de materiais pedagógicos para os alunos e professores dos 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e da Educação Pré-escolar.

Para aceder a estes materiais basta consultar o site: www.apetece-me.pt

Divulgação de materiais existentes na Biblioteca da escola



A equipa da Saúde Escolar fez a divulgação junto de alunos e professores da existência dos seguintes materiais existentes na Biblioteca da escola e enquadrados nas temáticas definidas para a Saúde Escolar:
Livros:
- Sexo para adolescentes;
- Guia da Sexualidades para Rapazes;
- Guia da Sexualidade para Raparigas;
- Guia da Sexualidade 101 Perguntas e Respostas.


Jogos SuperTmatik:
- Quiz Corpo Humano— descobre a fantástica “máquina humana”.
- Quiz Cidadania— diverte-te a aprender a ser cidadão.
- Quiz Educação Alimentar— joga e aprende as regras de uma alimentação saudável.

Palestra sobre "Diabetes"


A problemática da diabetes foi abordada pela enfermeira Sandra Almeida da UCC de Rio Maior, no passado dia 15 de dezembro, em quatro sessões de esclarecimento dirigidas aos alunos do sétimo ano de escolaridade, tendo alguns alunos realizado o despiste da glicémia. Pretende-se alertar os alunos para a problemática da diabetes.
Estas sessões fazem parte do plano de atividades elaborado em parceria pela UCC de Rio Maior e pela equipa da Saúde Escolar.

Palestra sobre "Alimentação Equilibrada"


A professora Celeste Godinho da Escola Superior de Saúde de Santarém, a convite da Equipa da Saúde Escolar, realizou na nossa escola uma palestra sobre “Alimentação Equilibrada”, dirigida aos alunos do sexto ano de escolaridade. A mesma teve lugar no passado dia 14 de Dezembro e realizou-se em duas sessões. A palestra teve por objetivo dar a conhecer os princípios de uma alimentação saudável e as suas repercussões no nosso bem-estar geral.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência-3 de dezembro



“Lutar pelos direitos dos deficientes é uma forma de superar as nossas próprias deficiências” J.F.Kennedy

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, 3 de Dezembro, foi assinalado através de uma exposição de trabalhos elaborados pelos alunos e subordinada ao tema: “O meu olhar sobre a deficiência…”
A atividade foi dinamizada pela equipa do Ensino Especial e teve a colaboração da professora Carla Bastos, através da projeção de vídeos alusivos ao tema, e da equipa da Saúde escolar, que elaborou um painel informativo sobre os diferentes tipos de deficiência e sobre os comportamentos que devemos evitar e que devemos promover nos alunos com deficiência e ainda sobre sua integração na escola.
Todos os envolvidos pretenderam incutir, em todos os elementos da comunidade educativa, valores que levem ao desenvolvimento do respeito pelas pessoas portadoras de deficiência de um modo geral, e em particular pelos alunos portadores de deficiência da nossa escola. Estas iniciativas pretendem ser uma chamada de atenção para o benefício da integração das pessoas com deficiência, em cada aspeto da vida escolar, social, económica e cultural.

Dia Mundia de Luta Contra a SIDA - 1 de dezembro




No dia 1 de Dezembro, Dia Mundial de Luta Contra a SIDA, a equipa da Saúde Escolar desenvolveu algumas iniciativas no sentido de alertar a comunidade educativa para a problemática da sida como uma doença sem cura e sem vacina preventiva, com o objetivo de informar e educar para prevenir a sua propagação.
Foram afixados cartazes nas portas das salas divulgando as diversas formas de transmissão desta doença bem como, alguns esclarecimentos relativos a comportamentos/situações que não conduzem à transmissão do vírus da Sida. Foi também possível ter acesso a essas informações no painel da saúde escolar, onde também foi também disponibilizado aos alunos um pequeno folheto informativo.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno



No dia 14 de novembro entrou em funcionamento o Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno que tem como finalidades:

- Desenvolver competências capazes de favorecer o equilíbrio e o bem-estar futuro dos jovens e adolescentes ajudando-os a fazerem escolhas informadas e seguras nos vários domínios da saúde.
- Esclarecer dúvidas/aconselhamento sobre as diversas temáticas subjacentes à adolescência.

O Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno conta com o apoio da UCC de Rio Maior (Unidade de Cuidados na Comunidade, quinzenalmente) e dos professores que integram a equipa de Saúde Escolar, semanalmente.

Tens dúvidas?

Precisas de ajuda?

Não hesites! Vem ter connosco.

Dia Mundial do Não Fumador - 17 de novembro









Como se pode verificar pelas fotos da exposição patente no átrio da escola entre os dias 17 e 23 de novembro, a Campanha Antitabágica promovida pela equipa da Saúde Escolar, contou com a participação ativa de professores e alunos dos três ciclos. A dinamização desta atividade teve por objetivo alertar os alunos desde tenra idade para os malefícios do tabaco e apostar na prevenção.

Dia Mundial da Diabetes - 14 de novembro


Assinalou-se no passado dia 14 de novembro o Dia Mundial da Diabetes. Foi feita a divulgação de informações relativas às características, causas e consequências desta doença, através de um painel informativo (Saúde Escolar) e de um PowerPoint disponibilizado no painel digital da escola. Pretendeu-se sensibilizar a comunidade educativa para a importância de uma boa alimentação e da prática de exercício físico na prevenção da diabetes (tipo II).

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Dia Mundial da Alimentação - 16 de outubro







Comemorou-se no passado dia 16 de Outubro o Dia Mundial da Alimentação. As atividades realizadas tiveram por objetivo sensibilizar a comunidade educativa para a importância de uma alimentação equilibrada e da prática de exercício físico na manutenção de um estilo de vida saudável. Foi feita a promoção dos benefícios do consumo de fruta bem como sugestões de dietas equilibradas a adotar.
As atividades desenvolvidas foram dinamizadas pelos elementos do Departamento de Matemática e Ciências Experimentais em parceria com a Equipa da Saúde Escolar.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

cancro- 6ºb


Cancro - 6ºA


Hepatite B - 6ºA


Drogas - 6ºA


Bulimia 6ºA


trabalho saúde 6ºA - anorexia


Educação sexual- palestra 8º ano

A Drª Catarina Claro concebeu o pwp que se segue para uma ação de educação sexual para os alunos da turma 8º A realizada em Novembro de 2010.

Parlamento dos Jovens- palestras para 6º A e B

A Drª Catarina Claro elaborou esta apresentação sobre violência em meio escolar para uma palestra com os aluno do 6º A e 6º B no contexto da dinamização do projeto Parlamento dos Jovens.



Educação Sexual - Centro de Saúde


No ano letivo de 2010/11, o Centro de Saúde de Rio Maior deu apoio à nossa escola na realização de ações de educação sexual conforme o calendário que a seguir se apresenta, ações estas dadas pela enfermeira Gabriela Simplício, à qual agradecemos toda a dedicação e empenho que demonstrou sempre no apoio aos alunos.



Enfermeira Gabriela Simplício com uma turma do sexto ano.


Relação das intervenções feitas pela enfermeira Gabriela Simplício no Gabinete de Apoio.


Resumo das ações efetuadas pela Enfermeira Gabriela Simplício na nossa escola.


Comentário da Enfermeira Gabriela Simplício ao trabalho efetuado ao longo do atual ano letivo.

Educação sexual 7º ano- Gabinete de Apoio


A Drª Catarina Claro produziu o seguinte pwp para duas ações de educação sexual junto dos alunos da turma 7º C realizada em Novembro de 2010.


Apres. sex. catarina 7 c 2 nov 10
View more presentations from boaera.
Seguidamente apresenta-se a ficha de avaliação aplicada para a avaliação da mesma ação:






Como educar os filhos? surpreenda-se...

O regresso dos pais autoritários

Os pais têm de recuperar a autoridade perdida e deixarem de querer agradar aos filhos, ou o mundo estará perdido, afirma um dos mais famosos pediatras do mundo. Fomos saber porquê.

Catarina Fonseca/ACTIVA | 10 Fev. 2010

Confesso que ia um bocado amedrontada. Afinal, ia entrevistar um dos homens responsáveis por um dos maiores escândalos educativos das últimas décadas, o homem que defendera a urgência do regresso ao poder dos pais contra os todo-poderosos filhos.
Acusado de tudo, de fascista para baixo, o pediatra líbio-francês Aldo Naouri diz que os pais se demitiram do seu papel de educadores e em vez disso se dedicam a satisfazer a criança, com o único desejo de se fazerem amar. Diz que confundimos frustração com privação. Diz que transmitimos à criança que não só pode ter tudo como tem direito a tudo, içando-a ao topo do edifício familiar, onde ela nunca esteve e onde nunca deveria estar. Diz que um filho hoje não é criado para se tornar ele próprio, mas para gratificar e servir o narcisismo dos pais. Diz que estamos perante uma epidemia que encoraja os pais a seduzirem as crianças, tornando-as assim em seres obsessivos, inseguros, amorfos e emocionalmente ineptos, que não sabem gerir as suas pulsões e são incapazes de encontrar o seu lugar no mundo.

Em resumo, esperava alguém mais parecido com o Deus do Velho Testamento, que me recebesse com raios e coriscos, ou pelo menos uma praga de gafanhotos. Em vez disso, recebeu-me com um sorriso só equivalente ao sol de Lisboa, agarrou-me na mão, perguntou-me por que é que não tinha filhos e assegurou-me que os homens são todos uns egoístas. "Portanto, madame, é só escolher um! São todos iguais!"

Por entre gargalhadas, falou-se de coisas muito sérias, como aquilo que andamos a fazer às crianças. Ora leiam.

- Então, nada de democracia para as crianças?
- Não. É fundamental que estejam numa relação vertical: os pais em cima, as crianças em baixo. Porque há uma diferença entre educar e criar. Criar é dar-lhe os cuidados básicos, dar-lhe banho, alimentá-lo, etc. É como criar galinhas. Educar é haver qualquer coisa que não existe e que é preciso formar. Por isso a criança não está nunca ao mesmo nível dos pais, não pode haver uma relação horizontal. Se quiser compreender o que se passa na cabeça de uma criança numa relação horizontal, imagine o seguinte: você está num avião, e o comandante vem sentar-se ao seu lado. Você pergunta, Mas quem é que está a guiar o avião? E ele diz, 'Ah, é um passageiro da primeira fila que eu pus no meu lugar.' A criança tem necessidade de alguém acima dela.


- As mães não se escandalizam com a mudança de hábitos que lhes aconselha?
- Nada disso. As mães estão petrificadas na sua angústia e precisam de se libertar. Eu digo, 'mas não vale a pena angustiarem-se dessa maneira, ser mãe é muito mais simples do que vocês pensam'. Digo-lhes que não vale a pena viverem preocupadas porque a criança não come, não dorme, ou vai ter ciúmes do irmão. Dou-lhes conselhos básicos e fáceis de seguir e tento fazer com que simplifiquem a máximo as suas vidas. O que eu quero é que a criança seja para os pais uma fonte de prazer e felicidade, e não um foco de sofrimento e angústia, e para que isso aconteça, os pais têm de estar descontraídos.

- As nossas avós não viviam nessa angústia...
- Pois não. Mas viviam num mundo em que havia três tipos de ordem: Deus, Rei e pai. Esse tipo de ordem fazia com que existisse qualquer coisa que as transcendia. Hoje todo o tipo de transcendência desapareceu, e quem ficou no lugar de Deus? A criança. Às mães que põem o filho nesse altar, eu simplifico a tarefa: digo - Não se cansem dessa maneira. Não se preocupem assim. Ponham-se a vocês próprias em primeiro lugar. Claro que não é uma coisa que elas estejam habituadas a fazer, ou sequer a ouvir, mas não é por isso que não podemos dizer-lhes, e não é por isso que elas vão deixar de ser capazes de o fazer. Acredito que vão ser capazes, porque é urgente: a bem das crianças, e a bem delas próprias. É preciso fazer as coisas de maneira tranquila, porque a mãe perfeita não existe, o pai perfeito não existe, a criança perfeita não existe.

- Mas as mães hoje têm uma vida tão difícil, é normal que se culpabilizem...
- Não é por trabalharem fora de casa que têm de se sentir culpadas. Peço às mães: lembrem-se do vosso primeiro amor. Quando não o viam durante três dias, morriam de saudades. Mas quando o voltavam a ver, assim que batiam os olhos nele era como se nunca se tivessem separado. Com as crianças, é exactamente igual. Quando tornam a encontrar a mãe, é como se ela nunca tivesse partido.

- Diz que os pais esqueceram o seu papel de educadores porque querem ser amados pelas crianças. Por que é que isto acontece?
- Como todas as crianças, tiveram conflitos com os pais. E como todas as crianças, amam-nos mas guardaram muitos ressentimentos. E não querem que os seus filhos tenham esse tipo de ressentimento em relação a eles. E pensam que a melhor maneira de o fazer é seduzir a criança para que ela o ame. O que é um enorme erro. Porque nesse momento, a relação vertical inverte-se. A hierarquia fica de pernas para o ar, e quando isso acontece, destruímos a crianças.

- O problema é que as pessoas confundem autoridade com violência. Autoridade é fazer-se obedecer, não é dar uma palmada, que o senhor aliás desaprova.
- Completamente! Não aprovo palmadas de que género for, nem na mão nem no rabo. Ter autoridade não é agredir a criança. Ter autoridade é dizer: 'Quero isto', e esperar ser obedecido. Quero que faças isto porque eu disse, e pronto. Autoridade é só isto, é assumir o seu dever. Não vale a pena ser violento, aliás porque a criança sente a autoridade. É quando o pai ou a mãe não está seguro do seu poder que a criança tenta ir mais longe. Quando há uma decisão que é assumida pelos pais, ela cumpre-a.

- Uma terapeuta de casal dizia que as pessoas hoje não têm falta de erotismo, dirigem-no é todo para as crianças...
- Sem dúvida. E é isso que é urgente mudar. O slogan 'a criança acima de tudo' deve ser substituído por 'o casal acima de tudo'. A saúde física e psíquica das crianças fabrica-se na cama dos pais. Por que isso não acontece é que há tantos divórcios, e depois a vida torna-se muito mais complicada para a mãe, o pai e a criança. Se elas decidem privilegiar a relação de casal, estão a proteger a criança.

- Educou os seus filhos da forma que defende?
- Sim sim, eu eduquei os meus três filhos tranquilamente. A autoridade significa serenidade, não violência. Ainda hoje, que eles já são mais do que adultos, nos reunimos às vezes para jantar. E no outro dia, falámos sobre as viagens de carro que costumávamos fazer - sempre viajei muito com eles. Quando se portavam mal, eu virava-me para trás e dizia: - Olhem que eu páro o carro e deixo-vos a todos aqui na autoestrada! - Só há pouco tempo é que percebi que eles achavam que eu estava a falar a sério e que seria capaz de os abandonar na estrada! (ri). Tal é a força da autoridade. Mas isso não tem importância, o importante é que funcionava! (ri)

- Diz que o pai tem de ser egoísta mas também diz que uma das tragédias do mundo moderno é a ausência do pai... Qual é então o papel do pai, para lá de ser egoísta?
- Tem duas funções: a primeira é a de possibilitar à mãe o exercício da sua feminilidade. A segunda é a de se oferecer ao filho ou filha como um escudo contra a invasão da mãe. Porque de outra maneira, a mãe vai tecer à volta do seu filho um útero virtual, extensível até ao infinito. O pai não está presente como a mãe, mas é preciso que esteja presente.

- Mas hoje exige-se aos pais que façam uma data de coisas, que mudem fraldas, que ponham a arrotar, que ensinem karaté...
- Não é preciso. Porque na cabeça das crianças tudo está muito claro: aquela que o filho ama acima de tudo é a mãe, que sempre respondeu às suas necessidades desde que estava na sua barriga. Se alguém lhe diz 'não', mesmo que seja a mãe, para ele a culpa é do pai. Ou quando muito, da não-mãe. No inconsciente de uma criança, o pai não existe. Só há a mãe. O pai tem de se construir, a bem das crianças e a bem da mãe delas.

- Antes de ler este livro não tinha consciência de que as crianças estavam tão perturbadas.
- Li um artigo recentemente do director do centro médico-pedagógico de Paris, que afirmava que em 2008 tinha recebido 394 novas famílias, e que a maior parte tinham problemas psicológicos. No fim da primária, 40% dos alunos ainda não dominam a língua, e isto é grave. E não porque tenham problemas físicos ou sejam burros: é porque não os sabemos educar. Mas é uma tarefa difícil, porque mesmo as instâncias governativas vão no sentido de seduzir a criança. Porque as crianças vendem, são um produto que se compra e se compara. Todo o mundo vai no sentido de deixar a criança fazer o que quer, porque é mais fácil que ela não cresça. Mas o que vai acontecer é que essas crianças, se não travadas, vão crescer e fabricar sociedades absolutamente abomináveis, onde será cada um por si, onde não haverá solidariedade.

- Nem cientistas... É o senhor quem o diz...
- (ri). Apesar de tudo, estou optimista. As pessoas querem saber como podem mudar. Não sou o único a dizer estas coisas, mas digo-as de forma bruta. Tenho 40 anos de experiência com pais e crianças. E é muito fácil mudar, quando começamos a ver a lógica das coisas. Além disso, o que eu pretendo é simplificar a vida das pessoas. Não quero voltar àquilo que se fazia há um século. Não quero pais castradores.

- O que é um pai castrador?
- Não é um pai autoritário, é um pai fraco, intranquilo, desconfortável na sua pele e na sua posição. O que eu digo é, a sua posição como pai ou mãe está assegurada à partida. Só tem de exercê-la. Uma vez, apareceu-me uma mãe muito alarmada porque a filha não dormia. Aconselhei-a a dizer à criança, antes de dormir: 'Podes dormir tranquila. Não preciso mais de ti hoje.' E a criança dormiu a noite toda. Por isso eu digo no fim das consultas, a todas as crianças, tenham elas 1, 7 ou 14 anos, 'Muito obrigado por me teres trazido os teus pais à consulta. Agora podes ficar descansado, eu ocupo-me deles.'


O QUE DEVEMOS FAZER...
Palavra de ordem: não compliquem.
Segundo Aldo Naouri, o esterilizador de biberões não faz sentido, nem desinfectar o mamilo.
- Os biberões devem lavar-se com água quente da torneira.
- As nádegas do bebé devem ser lavadas com água e sabão.
- A roupa do bebé pode ser enfiada na máquina como o resto da roupa de casa.
- Em todas as idades, devem tomar-se as refeições familiares em conjunto.
- Um adolescente pode ir vestido da maneira que bem-entender.
- Petiscar, no caso de um adolescente, não é de condenar, porque precisam de imensas calorias.

E O QUE NÃO DEVEMOS...
- Rituais antes de dormir, como a história ou a cantiga, é para irem à vida. Só servem para ritualizar o medo da criança. Deve-se mandar a criança para o quarto, e aí ela fará o que quiser com o seu tempo.
- Angustiar-nos com as horas de sono. É absolutamente necessário livrarmo-nos da obsessão do número de horas que eles dormem.
- Nunca, em circunstância alguma, se deve obrigar uma criança a comer.
- Biberão, chupeta e objectos de transição devem desaparecer antes do fim do segundo ano da criança.
- Bater nunca: nem na mão nem no rabo.
- Elogiar, só para coisas excepcionais.
- A criança não deve escolher a sua roupa.
- Uma ordem não tem de ser explicada, tem de ser executada. A explicação que é dada ao mesmo tempo que a ordem apaga a hierarquia. Se quiser explicar, só depois da ordem cumprida. A figura parental nunca, mas nunca, tem de se justificar perante o filho.

Para ler: 'Educar os Filhos', Aldo Naouri, Livros d'Hoje

http://activa.aeiou.pt/artigo.aspx?contentidXSSCleaned=2E120A29-344F-4C04-8426-5596CD24E5E3&channelid=D00EF62C-A1C6-4E01-BC43-5FFEB8969838

terça-feira, 28 de junho de 2011

Bebidas energéticas: más para crianças e adolescentes

Bebidas energéticas são um risco para as crianças

Relatório da Academia Americana de Pediatria

2011-06-02a hidratação dos mais jovens

Um relatório da Academia Americana de Pediatria alertou para o facto de as bebidas energéticas não serem apropriadas para crianças e adolescentes em situação alguma, sendo que as desportivas ou isotónicas também não são indicadas para este grupo.

Este trabalho avaliou os componentes que constam nos rótulos das bebidas energéticas e desportivas nos EUA e concluiu que as primeiras possuem quantidades elevadas de cafeína e outros estimulantes que podem trazer risco para as crianças.

Segundo Marcie Beth Schneider, médica e co-autora do relatório, é difícil saber a quantidade de cafeína que há nos energéticos e alguns deles tinham 500 miligramas de cafeína, o equivalente a 14 latas de refrigerante.

Diferenças entre bebidas energéticas e desportivas

Se acordo com os autores, há muita confusão entre as bebidas isotónicas e as energéticas. Além disso, muitas vezes, as propagandas de ambas são apontadas para o público infanto-juvenil. Dizem os investigadores que os adolescentes americanos muitas vezes não sabem as diferenças entre os dois tipos de bebidas e consomem uma energética, rica em cafeína, quando apenas queriam hidratar-se após o exercício.

As bebidas desportivas contêm hidratos de carbono, minerais, electrólitos e componentes para dar sabor, com o objectivo de repor a água e os electrólitos perdidos pelo suor durante o exercício. Esse tipo de bebida pode ser útil para jovens atletas que pratiquem exercícios prolongados e vigorosos, mas na maioria dos casos apenas água é o suficiente para reidratar após actividades desportivas e recreativas normais da criança.

Holly J. Benjamin, outra co-autora do relatório, esclareceu que este tipo de bebidas contém calorias extras que a criança não precisa e pode contribuir para a obesidade e problemas dentários. A responsável explica que é melhor para a criança consumir água durante o exercício e tomar a quantidade recomendada de sumo ou leite às refeições e enfatiza que as bebidas desportivas não são recomendadas para ingerir junto com a refeição.

Relativamente às energéticas, têm substâncias que não são encontradas nas bebidas desportivas e que agem como estimulantes, como cafeína e taurina. A cafeína, estimulante mais popular, está ligada a vários efeitos negativos em crianças, sobre o desenvolvimento dos sistemas neurológico e cardiovascular. Desta forma, as duas co-autoram reforçaram a ideia de que esta alternativa não é minimamente aconselhável para os mais jovens, tal como acontece com outros refrigerantes que contenham cafeína.

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=49387&op=all

sábado, 25 de junho de 2011

Pílula para homens:mais um passo para a Igualdade?


Pílula anticoncepcional para homens?

Antagonista do receptor do ácido retinóico interfere com produção de esperma

2011-06-07

Cientistas da Columbia University Medical Center, EUA, estão a desenvolver o que pode ser o primeiro contraceptivo oral, não esteróide, para homens. Testes de baixas doses de um composto que interfere com os receptores do ácido retinóico (RAR), cujos ligantes são metabólitos da vitamina A na dieta, revelaram que causou esterilidade em ratos machos.


De acordo com o ScienceDaily, os investigadores descobriram que as baixas doses da droga pararam a produção de espermatozóides, sem efeitos colaterais aparentes. E, crucial para um contraceptivo, a fertilidade normal foi restaurada logo após a administração da droga ter terminado.

Para testar se o composto impedia a concepção em níveis baixos, a autora principal do estudo, Debra J. Wolgemuth, e equipa, colocou os ratos do sexo masculino tratados com as fêmeas e constatou que a esterilidade masculina reversível ocorreu com doses baixas como 1,0 mg / kg do corpo peso para um período de tratamento de quatro semanas.

Uma das vantagens de usar uma abordagem não esteróidal é evitar os efeitos colaterais geralmente associados a métodos esteróides à base de hormonas, explicam os investigadores.

Opções baseadas em esteróides masculinos têm sido acompanhadas de efeitos adversos, incluindo a variabilidade étnica de eficácia, bem como um aumento do risco de doença cardiovascular e de hiperplasia prostática benigna.

Outro efeito colateral de opções hormonais para homens inclui a diminuição da libido.

Não vimos nenhum efeito colateral, até agora, e os ratos têm acasalado muito bem”, afirmou Debra J. Wolgemuth. Embora a vitamina A na dieta seja responsável pela produção de receptores sensíveis à luz no olho, não se usa o RAR neste processo. Por isso, os cientistas garantem que a droga não irá afectar a visão.

“Um benefício adicional do composto é poder ser tomado por via oral como um comprimido, evitando o processo de injecção. Também parece ter um efeito muito rápido na produção de esperma e uma recuperação mais rápida quando a fertilidade é desejada”,explicou o investigador Sanny S. W. Chung.

Mas para fazer da pílula uma realidade, os cientistas precisam demonstrar que a substância é segura, eficaz e reversível, quando usada durante anos.

Para um futuro a longo prazo, os cientistas estão a planear estudos para determinar por quanto tempo se pode interromper a fertilidade para se conseguir recuperá-la após a administração da droga ter parado.
“Esperamos que num futuro não tão distante, possamos finalmente ter mais opções para as pessoas”, afirmou Sanny S. W. Chung.

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=49478&op=all

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Colaboração com Escola Superior de Saúde de Santarém (ESSS)

A nossa escola contou este ano com a colaboração da ESSS para a realização três palestras sobre temas distintos:

1- Alimentação (mais particularmente o tema dos distúrbios alimentares), no contexto da comemoração do Dia mundial da Alimentação, no dia 15 de Outubro, realizada pela Drª Clara André em conjunto com o Dr. Nuno Pimenta da Escola Superior de desporto de Rio Maior, tendo como público alvo os alunos das 3 turmas do 9º ano; no dia 25 de Março, com a Drª Celeste Godinho e Drª Anabela Cândido, para os alunos do 6º B.

2- Consumo de Substâncias psicoactivas, no dia 25 de Março, que se destinou a alunos do 8º A.

Deixamos aqui algumas fotos relativas ao 2º evento assim como um pequeno vídeo.


Alunos do 8º A enquanto assistiam à palestra da Drª Clara André da ESSS.

Drª Clara André da ESSS numa conferência para os alunos
do 8º A sobre o consumo de substâncias psicoactivas.




Alguns momentos da palestra da Drª Clara André
para os alunos do 8º A.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Mascote anti-violência

No âmbito da implementação do projeto de saúde escolar e, em particular, da participação da nossa escola no Parlamento do Jovens do presente ano letivo, subordinado ao tema Violência em Meio Escolar, os docentes Rodrigo Goulão e Maria Ivone Grácio convidaram os respetivos alunos a criarem no contexto das aulas de EVT uma mascote que pudesse simbolizar a não-violência, do que resultaram diversas propostas entre as quais foi escolhida a que abaixo se expõe, da autoria da aluna Carolina Vieira do 6ºB.


Projeto selecionado, da autoria da aluna Carolina Vieira do 6ºB.





Mascote já realizada.




Falta ainda definir o local em que se vai colocar, a forma de expor e quem vai executar estas novas tarefas, esperando-se realizá-lo no âmbito da disciplina de Educação Tecnológica.













Não dormir diminui virilidade



Dormir pouco baixa nveis de testosterona

Hormona intervém na formação de massa muscular e densidade óssea

2011-06-07


Baixa duração do sono foi reconhecida como desregulador endócrino

Homens jovens e saudáveis que dormem menos de cinco horas por noite têm uma redução drástica dos níveis de testosterona, revela um estudo da Universidade de Chicago, nos EUA, publicado no “Journal of American Medical Association”.

Nesta investigação, a equipa liderada por Eve Van Cauter, líder do estudo e professora de medicina da Universidade de Chicago, foi verificado, em laboratório, que os homens que dormiam menos de cinco horas por noite durante uma semana tinham níveis significativamente mais baixos de testosterona do que quando tinham o sono completo.

Esta baixa tem várias consequências negativas para os jovens, e não apenas na libido e reprodução, pois os níveis saudáveis de testosterona são fundamentais na construção da força e massa musculares e na densidade óssea.

Segundo a líder do estudo, “à medida que a investigação progride, a baixa duração do sono e a má qualidade do sono são cada vez mais reconhecidos como desreguladores endócrinos".

Os dez voluntários do estudo, com uma média de 24 anos, magros e de boa saúde, realizaram testes rigorosos para triagem de distúrbios endócrinos ou psiquiátricos e problemas de sono.

Os jovens passaram três noites no laboratório de sono, onde dormiram dez horas, e mais oito noites em que dormiram menos de cinco horas. Neste processo, os investigadores recolheram sangue dos voluntários a cada 15 a 30 minutos durante 24 horas durante o último dia da fase do sono de dez horas e no último dia da fase do sono de cinco horas.

Os efeitos da perda de sono sobre os níveis de testosterona foram aparentes após apenas uma semana de sono curto. Cinco horas de sono diminuíram os níveis de testosterona entre dez a 15 por cento. Os jovens também relataram uma diminuição da sensação de bem-estar, do ânimo e vigor ao longo dos dias de restrição do sono, à medida que o estudo progredia.

http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=49469&op=all

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Clube de Saúde - desenvolvimento, balanço e documentos

Foi lançado o convite aos colegas DT no início do ano letivo para que se avaliasse, em cada turma do oitavo ano, a possibilidade de, no contexto da duração da disciplina de AP, ser possível dispensar alunos interessados em desenvolver a temas relacionados com Saúde.

Assim, três alunos da turma C do oitavo ano passaram a frequentar o designado Clube de Saúde, sob orientação direta da psicopedagoda Catarina Claro da equipa de saúde escolar, o que possibilitou a realização ao longo do ano três atividades distintas:

- ações de sensibilização sobre consumo de substâncias psicoativas para alunos do primeiro ciclo da escola sede;

- publicação de artigos no jornal “Região de Rio Maior” sobre temas de saúde;

- desenvolvimento de uma campanha de prevenção do cancro da pele.



As ações desenvolvidas junto do primeiro ciclo tiveram como orientação o documento que se segue, construído sob a orientação da psicopedagoda Catarina Claro:




Foi também utilizado o filme que a seguir se apresenta:











quarta-feira, 8 de junho de 2011

Dia Mundial da Alimentação


No ano 2009/10, no âmbito do oitavo ano, nomeadamente num trabalho interdisicplinar entre Matemática, Ciências Naturais e Área de Projeto, fez-se um inquérito junto dos alunos da escola, e o respetivo tratamento.

No início do ano letivo 2010/11 utilizou-se esse trabalho para uma exposição no dia Mundial da Alimentação.




Apresentação inquérito

Parlamento dos Jovens: Projeto de Recomendação e outros documentos

Momento musical aquando da vinda do deputado
Dr. João Sequeira no âmbito do Parlamento dos Jovens.


projecto de recomendação de escola







Apuramento da Sessão Escolar

Parlamento dos jovens: debate entre todas as listas



No dia 19 de Janeiro de 2011 fez-se no refeitório da nossas escola o debate final entre todas as listas previamente à votação por todos os alunos do 2º e 3º ciclo.

Fica aqui uma grande parte desse debate.

1- Início do cerimonial:


2- Apresentação das listas e propostas a debate

3- Explicação das medidas propostas pelas listas




4- Debate entre listas com sequência de perguntas e respostas.



5- Apresentação e propostas das listas D e E



vídeos/fotos Parlamento dos Jovens10/11- 9ºC




vídeos/fotos Parlamento dos Jovens10/11- 9ºB






vídeos/fotos Parlamento dos Jovens10/11- 9ºA









vídeos/fotos parlamento jovens 10/11 6ºB








vídeos/fotos Parlamento dos Jovens 10/11 - 6ºA




Fica aqui o registo dos intervenientes no Parlamento dos Jovens na edição de 2010/11 referente ao tema da violência em meio escolar.



Apresentação da lista D.



Apresentação propostas lista D.


Grito de Guerra lista D.






terça-feira, 7 de junho de 2011

Droga que trata cancro pode preveni-lo

Publicado em Português do Brasil:

Provado: droga que trata câncer de mama pode preveni-lo também



Receba nossos novos artigos por email gratuitamente. São mais de 300 mil assinantes:
Por Natasha Romanzoti em 6.06.2011 as 23:33 RSS Feeds

Uma nova pesquisa descobriu que é possível prevenir o câncer de mama; a boa notícia vai além: a droga já está aprovada para o tratamento da doença.
Mulheres com risco elevado de desenvolver câncer de mama alimentado pelo hormônio estrogênio podem reduzir esse risco em 65% tomando o medicamento bloqueador de hormônios Aromasin.
Aromasin é uma das três drogas da classe de medicamentos chamados inibidores de aromatase que bloqueiam a produção de estrogênio em mulheres pós-menopáusicas. As duas outras drogas não são usadas para prevenir câncer de mama porque possuem, embora raramente, sérios efeitos colaterais, como aumento do risco de câncer de útero e coágulos sanguíneos.
Estudos anteriores mostraram que a droga tamoxifeno reduz o risco de contrair câncer de mama em mulheres mais velhas em 50%, e a droga da osteoporose raloxifeno reduz o risco em 38%, após cinco anos tomando-a. A droga exemestano, mais conhecida sob a marca Aromasin, foi a que teve menos efeitos colaterais.
A pesquisa envolveu 4.560 mulheres saudáveis na pós-menopausa, com alto risco de câncer de mama. A redução de 65% do risco foi encontrada depois que as mulheres tomaram os remédios por apenas três anos. O estudo continua.
Ainda assim, os próprios efeitos colaterais de Aromasin não devem ser ignorados. Segundo o estudo, as mulheres que tomaram o remédio não tiveram efeitos tóxicos graves e apenas pequenas alterações na qualidade de vida.
Porém, especialistas que não participaram da pesquisa afirmam que inibidores de aromatase têm efeitos colaterais significativos, como ondas de calor, artrite e perda de densidade óssea, o que pode ter um grande impacto na qualidade de vida de uma mulher, especialmente se ela não tem câncer.
Também, 94 das mulheres tratadas com esse medicamento não se beneficiaram dele até que uma conseguiu impedir o desenvolvimento da doença. Assim, quando se trata de prescrever Aromasin, talvez fosse melhor limitá-lo a pacientes com um risco muito elevado de câncer.
Mulheres são consideradas com alto risco se tiverem mais de 60 anos, estiverem na pós-menopausa e/ou tiverem biópsias de mama anormais.
Todos os especialistas concordam que as mulheres precisam conversar com seu médico para entender completamente os riscos e benefícios de tomar esses medicamentos antes de tomá-los.
A Pfizer, fabricante do Aromasin, anunciou em maio que a patente americana para esse fármaco tinha expirado, de forma que fabricantes de medicamentos genéricos não poderiam o produzir e vender.
Os cientistas acreditam que o preço desse medicamento deve diminuir rapidamente por causa da nova descoberta. No entanto, a Pfizer não quis revelar se planeja pedir uma extensão de sua patente com base na pesquisa.[CNN]

http://hypescience.com/provado-droga-que-trata-cancer-de-mama-pode-preveni-lo-tambem/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Dia Mundial sem Tabaco - 31 de Maio

No âmbito da planificação do departamento de Matemática e Ciências Exatas e do Projeto de Saúde Escolar, comemorou-se no nosso agrupamento o Dia Mundial Sem Tabaco (31 de Março), através de um conjunto de atividades que a seguir se enumera:

- realização de uma experiência que simula um fumador em ação, e que permite avaliar os efeitos do tabaco sobre os pulmões, apresentada por alunos da turma C do nono ano às turmas do 3º e 4º ano do 1º Ciclo;

- exibição de uma apresentação em powerpoint no monitor da escola, sobre os efeitos do tabaco na saúde humana para toda a comunidade escolar;

- apresentação de dois placards informativos sobre o impacto do tabaco na saúde humana, também para toda a comunidade educativa;

- informação a todas as turmas com dados e fatos sobre o tabagismo para reflexão e discussão em contexto turma.

Fica seguidamente uma seleção de fotografias e de materiais utilizados relativos a este evento.